Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sofia com fibra

Sofia com fibra

Posso pedir uma coisa?

Olá a todos, será que vos posso pedir uma coisa? 

 

Como sabem comecei há muito pouco tempo nestas andanças e ainda não lhe apanhei o jeito, mas vou lá chegar. 

 

Como tal gostava do vosso apoio e companheirismo. 

 

Será que me podem seguir, partilharem e acompanhar o meu blog? 

 

Não vos posso oferecer muito em troca, a não ser a minha dedicação e carinho. 

 

Muito obrigada 

 

Sofia com fibra 

Ninguém disse que era fácil...

Os meus dias são sempre muito parecidos uns com os outros, levantar, acordar o mais velho, ir acordar o mais novo, voltar a acordar o mais velho, que com a graça do senhor sai à mãezinha, adora dormir. 

Todas as manhãs é um stress para sair de casa a horas decentes de deixar o mais velho na escola, mas com uns berros tudo se resolve. 

E depois de fazer o rali da manhã vem o respirar fundo...  respira e voltar a respirar.

Hoje esse respirar fundo veio acompanhando, da minha mais fiel crise de cansaço extremo e que saudades eu tinha dele.

Começa com um peso nos ombros e uma falta de força tremenda, é como se te dessem uma pancada nos ombros e a dormência espalha-se lentamente nos teus braços, a cabeça quase que não a consegues segurar, a tua língua fica  pesada e pouco consegues falar.

Os olhos pesados e não os consegues abrir, a tua respiração começa a ficar mais espaçada, depressa sentes o teu corpo sem acção e sem força.

A única coisa a fazer é acomodares-te num canto qualquer e esperar que passe... 

Tentas mexer o braço para ver se já está a passar, mas ele não quer reagir ao estímulo do teu cérebro, o cérebro manda mas o corpo não reage, sentes-te impotente.

Vem-te pensamentos à cabeça, vem a tristeza também, nisto abres os olhos e vês uma pessoa que olhou para ti, naquele preciso momento em que o teu corpo não tem acção e claro as lágrimas escorrem pela cara involuntariamente porque a única coisa em que pensas é que aquela pessoa vai achar que estavas s dormir.

 

"Está cheia de sono!"

" A noite foi grande!"

"Preguiçosa, pára um bocado e adormece logo, só lhe falta babar! "

 

O alminha até pode nem ter pensado nada, até porque segundo o meu marido, os homens têm dois fios no cérebro, um para o futebol e o outro para as outras coisas, já as mulheres é uma confusão de fios que ninguém se entende. 

Sim, pensamos em mil e uma coisas ao mesmo tempo e na maioria das vezes só complicamos. 

Ainda assim as lágrimas caíram, porque não se consegue controlar o estado de alma naquele momento, nada se move, nada reage e isso deixa-te frustrada, triste, frágil e vulnerável.

 Felizmente já consigo lidar bem com estes pensamentos e passa rapidamente aquele momento negativo.  

 Ainda assim não me torna uma pedra, por muito que diga que estou habituada, ainda me vem tudo á cabeça. 

 

 

 

Sofia com fibra

 

 transferir (5).jpg

Não se vão ver livres de mim facilmente!

É verdade eu tinha desistido do blog... mas não resisti em voltar, depois da quantidade de mensagens de apoio e incentivo para continuar a escrever.

Agradeço a todas as pessoas que me seguem e me dão força para continuar a lutar por mim. 

Desta vez como forma de recomeço decidi mudar o meu cantinho, não fazia sentido continuar onde estava depois de ter parado. 

Assim deixo-vos o meu novo cantinho. 

Beijinhos da Sofia


Pareço uma profissional das corridas!

IMG_20160414_154424.jpg

 

Depois de ter andado uma semana com a esperança que o joelho fosse ao sítio por ele, decidi ir resolver este incômodo de uma maneira mais lógica.  

Com a melhor companhia, fui fazer uma seção de fisioterapia para recuperar o joelho mais rapidamente, depois de o ter lixado numa descida super inclinada a correr. 

 

A PARTIR DE HOJE SÓ SUBO !

 

 

 

Como ficar com a "neura".

1- Quando estás a conduzir na tua calma no caminho para casa e olhas para o céu e só vês nuvens e o vento quase que te leva.

 

2- Aparece-te um carro que vai a 40 km/h e provoca uma fila do caneco, voltas a olhar para o céu e sol que é bom, nada.

 

3- Quando toca uma música de que gostas e a tua vontade é cantar o mais alto que possas, mas não podes porque o teu filho vai no banco de traz, no seu décimo terceiro sono do dia.

 

E pronto já estás com a "neura"..

O meu novo blog

Olá sejam muito bem vindos ao meu blog. Para quem ainda não me segue, deixem que me apresente. Sou a Sofia, sou mãe de dois meninos, sou esposa e tenho Fibromialgia diagnosticada há 10 anos. Descobri em Janeiro depois de ter voltado a ser mãe o gosto pela corrida. Vou partilhar com vocês as minhas aventuras nas corridas da minha vida e os meus desabafos enquanto "transportadora " de Fibromialgia Beijinhos da Sofia.

Tudo o que sobe desce!

12985564_1755776041322809_7342881537387159740_n.jp

 

Tudo o que sobe desce...... 

Pois é!
Descobri na passada terça-feira que gosto mais de subir do que descer em corrida.
E descobri da maneira mais estúpida.... ontem estava inchado, hoje já está melhor mas ainda assim nada de corridas nos próximos dias. 
Para já, só caminhadas e pouco mais.

Afinal também tenho fibro... 

Não me arranhes!

Este tema é certamente familiar a muitos de 
vocês!
 
São talvez meia dúzia? Vá, dúzia de pessoas que lêem o que eu escrevo.
Não tenho mais seguidores do meu blog, porque provavelmente não têm bom gosto. 
Ou então gostam mais de histórias de cortar os pulsos ou de contos de fadas.
Enfim!  Gostos....
Lamento desapontar mas não tenho nada disso. Sou apenas uma tipa sem cultura nenhuma e pouco viajada, quer dizer, se contar cultivar lá no fundo do quintal acho que já posso dizer que tenho um bocadinho  das duas coisas. 
Não sei escrever textos fantásticos com desfechos fabulosos mas sei o que sinto.
Tento me expressar da melhor forma que sei e que possam entender, uma vez que sou um bocado disléxica, vá, muito disléxica do tipo " olhe menina quero um galão misto e uma sandes clarinha e morna. " 
 
Então é assim.
Há três dias atrás conversava eu com uma pessoa muito próxima e que ainda por cima é da família.
Sim, porque família não se escolhe, se desse para escolher talvez escolhesse uma família do Brasil, sempre é mais quentinho do que por cá.  
 
O tema rondava as dores que a dita pessoa tinha.
-Não imaginas o que isto é!
Blá blá blá. ...
E arranhou no meu ponto sensível.
O tom a que continuou a conversa era de uma ignorância que me fez gelar as orelhas, insinuado que só ela é que sofria com dores e que eu não tinha nada.  Que andava bem. 
 
Minha cara dúzia de amigos. 
A minha vontade foi de a mandar à "merda" com as letras todas. 
Estaria a ser muito simpática! Num dia não certamente aconselharia outro local!
Mas respirei fundo e contei até dez.....
Ando a adoptar esse sistema.
Não é por fazer a minha vida de casa,  tratar dos filhos e mais uns apêndices queixosos e ainda por cima correr, que estou bem!
Só eu sei o que sinto e o que me custam fazer as coisas. 
Não preciso de andar constantemente aí, aí.
Até porque se torna cansativo até para mim, ouvir sempre a mesma conversa.
E a vida passa tão rápido! 
Do que nos adianta queixar? 
As dores não vão embora!
Todos os dias em que assim que ponho os pés no chão, sinto as solas dos pés como se tivesse queimadas, já para não falar nas insónias e cansaço com que acordo. 
De andar com o meu bebé ao colo sinto dores nos braços, nas costas e os músculos nos ombros a arder.
Fora as crises de cansaço em que fico tempos infinitos deitada sem nem conseguir abrir os olhos.
Não tenho força nas mãos para abrir seja o que for!
O simples gesto de abraçar apertado é doloroso. 
Quando corro ora me dói nos joelhos, ora os tendões dos pés ora as ancas.
Mas nem por isso ando com uma campainha a dizer o que tenho. 
Não faz sentido ....
 
Para mim a vida só faz sentido se for vivida e aproveitada ao máximo, seja com dores ou se for sem elas tanto melhor. 
Não posso esperar que todo o ser humano me aceite como sou e entendo que tenho momentos em que mais pareço ser bipolar, mas esta doença infelizmente é mesmo assim. Tento ao máximo aparentar ser a tipa mais normal à face da terra, o que não quer que seja. 
E é nesses momentos de aparente normalidade que sou confundida com um ser banal.   
Se eu não tivesse Fibromialgia seria um ser normalíssimo sem nada a acrescentar, sem história, sem sentimentos.
E é mesmo nisso em que acredito.  
Esta doença fez-me crescer enquanto ser humano, mulher,mãe, cresci e melhorei em todos os aspectos.
E só lhe tenho a agradecer por isso, parece um pouco estúpido agradecer por ser doente.  
Depende. 
Posso dizer que tenho fé, e aprendi a amar os meus dias e o facto de ter amadurecido com a doença fez com que me sinta normalíssima e saudável.  
Sim sinto-me saudável!  Comparando com outros casos muito mas muito piores que o meu, considero-me saudável. 
 
Uma vez comentamos com  a pediatra do meu filho sobre a rebeldia e traquinice dele ao que nos respondeu.
 "Se tivemos um filho assim é porque estávamos a precisar e porque éramos fortes o suficiente para o educar. "
E é mesmo isso que aprendi sobre a Fibromialgia, se eu a tenho é porque de facto sou forte o suficiente para lidar com ela. 
 
Mesmo as outras pessoas não a vendo ela está cá e não tenho problema nenhum em relação a isso, desde que não me arranhem está tudo certo. 


 
Sofia com fibra