Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sofia com fibra

Sofia com fibra

O meu finalista preferido.

20160627_120352.jpg

 No sábado passado vivi um momento que se veio a revelar muito especial, foi a festa de finalistas da escolinha do meu filho.

O meu filho têm apenas cinco anos, mas no próximo ano lectivo, irá para o primeiro Ano e vai para outra escola, com novos amigos e isso deixa-me um bocadinho ansiosa. 

O tempo passou tão rápido, que me sinto uma mãe nostálgica e sensível, passo a vida a recordar o que ele já foi e agora com a chegada do irmão mais lembranças me veem à cabeça. 

Mas faz parte, mãe que é mãe é nostálgica é babada e eu não sou exceção, ainda para mais com as hormonas ainda todas descontroladas, não ajuda em nada. 

 

Normalmente a festa de finalistas costumava ser com músicas e danças, mas este ano a professora do meu filho decidiu fazer uma coisa diferente, fez uma missa de finalistas e depois um lanchinho. 

A missa foi feita exclusivamente por eles, cantaram, fizeram o ofertorio (o meu filho e mais três amiguinhos) tiveram a bênção das mochilas,  foi uma missa muito bonita, as lágrimas deram o ar da sua graça mas conseguim-me comportar e fiquei super orgulhosa daquele rapaz.

 

 

 

Depois da bola veio a indelicadeza de um pai.

20160617_215658.jpg

 

Cálculo que estivessem em pulgas, para saber o desfecho da última história dramática do meu filho mais velho. 

Não!  

Temos pena, aqui vai então...

 

Na semana passada o meu filho S. chegou do infantário decidido a tirar o dente e até aí tudo bem, pois da outra vez também veio assim, decidido. 

Mas foi Sol de pouca dura, vestiu o seu equipamento do F.C.Porto num acto de encorajamento e bravura( coisa que faz quase diariamente, por ele até dormia assim vestido) e depois começou por dizer que queria arrancar o dente com a bola, (como fez da primeira vez) mas não a grande e pesada, desta vez escolheu uma mais pequena e leve.

Mau! Isto não vai correr bem.... 

Avisamos que não seria a melhor opção, aquela bola não iria ser pesada o suficiente para com o chute o dente sair disparado.

Mas como o menino tem a quem sair, graças a Deus (ao pai, queriam que fosse à mãe era? ) e é teimoso que se farta, continuou com a teoria da bola pequena. 

Há décima tentativa lá amarra-mos o dente ao fio dentário e na outra ponta a bola "pesadíssima". 

Depois decidiu atirar à mão, ora o meu filho não joga andebol mas sim futebol, portanto como se pode imaginar falhou a primeira tentativa, puxou mas não o suficiente para o arrancar. 

E foi aí que a coisa descambou,  o dente ficou no sítio, magoou-o na boca e ficou logo com medo de voltar a tentar. 

Voltamos a amarrar o dente, mas o rapaz não gostou do que aconteceu e começa a chorar com o fio preso ao dente e sem coragem de o arrancar. 

Perguntamos se queria que fossemos nós a fazer, mas não queria. 

Isto durou duas horas! 

Tentei eu, tentou o pai, nada ajudava a decidir-se a tirar o raio do dente. 

Até que teve de ser há moda antiga... 

 

"Olha! Está a jogar a ........ com a ....... ", pumba lá se foi o dente. 

( Foi o pai, a mãe é mole de mais para tal coisa) 

Fez uma cruz ao pai imaginar, quase que o crucificou ali tal era a choradeira dizendo: 

" Tu mentiste-me!  Não confio em ti! "

 

Isto é capaz de deixar marcas profundas naquele rapaz...

 

É claro que foi só aquela reacção momentânea de choque, pois não estava á espera que acabasse assim, mas tinha de ser porque dali já não ia sair mais nada e o fio já estava amarrado e estava. O que é certo que que acabou á risada com o dente na mão e a gozar com a situação imitando o pai. Enfim! 

 

 

 

 

A Sofia hoje está no " Marta - O meu cantinho "

Hoje estreou no blog Marta - O meu cantinho, uma nova crónica " A a Z " na qual eu faço parte, fui convidada pela Marta, a quem mando um beijinho por se ter lembrado aqui da fibrada.

Foi um desafio muito engraçado e que gostei bastante de participar.

 

Se gostavas de me conhecer um bocadinho mais, espreita lá.

 

 

P.S. - Não digam a ninguém mas até no Google tive de ir procurar adjectivos. hahaha

Trança de chocolate à moda atabalhoada da Sofia.

20160617_170521.jpg

 

Não sou um Às na cozinha, nem sequer ando lá perto! 

 

Mas ontem deu-me na cabeça de tentar fazer uma receita que é tão simples, o que torna a coisa mais propícia para me correr bem!

 

Para fazer a receita só precisas de ter massa folhada eu usei quebrada, uma tablete de chocolate de culinária ou outro chocolate qualquer a teu gosto e uma clara de um ovo para pincelar no final. 

20160617_162740.jpg

 Pousas a tablete de chocolate em cima da massa. 

20160617_163119.jpg

 Cortar a massa em tiras. 

20160617_163222.jpg

 E vais embrulhado. 

20160617_163420.jpg

Fica com este aspecto no final.

 

20160617_163705.jpg

Barra-se com uma gema e forno. 

 

 

 Depois reza para que não fique como o meu....

20160617_170410.jpg

 

 

Rai's parta!  

É que nem isto me saiu bem!  Dasss

 

E a saga dos dentes continua....

images+(15).jpg

Aquilo que já poderia ser motivo de graça e descontração depois do último desfecho para arrancar um dente de leite, está na verdade, novamente a ser um drama. 

Parece que tão cedo não vamos ter descanso a nível de dentes!

Enquanto o bebé em sete meses e meio já vai no seu oitavo dente, que mais parecem cogumelos a romper tal é a velocidade com que aparecem e faz com que ande muitas vezes rabugento e chorão. 

O mais velho por sua vez, tem mais um dente em perigo eminente de queda, mas não há maneira de o convencer a estimular que isso aconteça e o outro novo para não variar já está cá fora.

Da última vez que isso aconteceu foi uma risada pegada, tal foi a história que inventamos para lhe sacar o dente, (Arrancou o dente à bolada).

Desta vez não sabemos o que inventar, pois o medo dele continua lá, mesmo sabendo que não dói nada e que mesmo que sangre, não é nada de outro mundo. 

 

Alguma sugestão?  

 

 

E a primeira palavra foi....

bebefalar.jpg

 

Depois de termos a certeza de onde atracar o nosso coração nada mais natural que pensar em ter filhos.

Nem todos os planos passam por aí mas os meus sem dúvida que passavam. 

Depois de acontecer são nove meses de vomitos, enjoos, sentimos o bebé a crescer e o peso dificulta a nossa mobilidade, sentimos tudo o que é movimentos passando a dormir mal.

Passamos a ter cuidado com o que comemos e reajustados toda a alimentação em prol do rebento que aí vem. 

Os pés incham, a barriga estica tanto, que por vezes as marcas ficam para sempre, sentimos todos os seus movimentos enérgicos dentro de nós. 

No dia em que ele decide sair, somos um mero objecto que o transporta e somos remexidas até às entranhas, cortam, fazem ponto cruz, tudo e mais alguma coisa para o sacarem cá para fora. 

Depois de o termos nos braços o amor só fica reforçado e o nosso coração fica ali para sempre. 

Depois vem as noites mal dormidas ou até mesmo em claro, o amamentar de 3 em 3 horas quando não é menos e claro o marido pode fechar o olho descansado porque a ama de serviço está a fazer as suas funções.  

Para acalmar a birra nada mais prático e infalível do que passar à mãe, só nós é que lhe conhecemos as manhas. 

Na hora de dormir "vai lá mãe que ele tem sono " , só com a mãe é que acalma, pelo menos mais rápido. 

Supostamente somos a pessoa com mais ligação aquele bebé e isso é para nós mães um motivo de orgulho, quer dizer que somos boas mães e que estamos a dar o nosso melhor.  

 

E tudo isto para dizer o quê? 

 

Que 5 anos depois a história volta a repetir-se! 

 

A primeira palavra do meu filho foi PAPÁ !

 

Haaa.... a natureza é perfeita! 

 

Recuso-me a fazer piu!

A obsessão pela boa forma ou só o simples facto de mudar hábitos alimentares para um estilo mais saudável, está a fazer com que muitas pessoas adiram á moda de usar sementes em tudo o que comem.

É sementes ao pequeno almoço, ao almoço, ao lanche, ao jantar, que raio de mania que as pessoas têm de inventar modas estranhas, não sei se é defeito ou mau feitio mas a nova moda não me convence. 

Além disso o meu Canário não iria ficar muito satisfeito com a ideia de ter de partilhar o saquinho da alpista comigo, até o consigo imaginar coitadinho, com aqueles olhos negros a olhar fixamente para o meu prato a pensar que o pitéu é para ele e quando vai a ver nicles é que nem cheta!

Não, não sou capaz de cometer tal crueldade com o bicho.

Recuso-me!

 

       

fcc9734ecf08328d27d10fd458d0116d.jpg

 

25.03 lanche.jpg

 proteina_atum_crosta_gergelim.jpg

Pão-de-grãos_10088_11159.jpg

 

proteina_atum_crosta_gergelim.jpg

 

Pág. 1/2